Tesouros escondidos

Conhecemos uma mulher na comunidade, e a chamaremos de Maria para preservar sua identidade.
Aos olhos do mundo ela era só mais uma usuária de drogas, ladra e alguém sem valor, mas Deus sempre nos leva a encontrar tesouros nos lugares escuros. Um dia, no meio do evangelismo, Maria disse que precisava de ajuda e queria sair das drogas! Conseguimos uma clínica para ela, mas ela não aguentou e logo voltou para os becos. Isso se repetiu mais 2 vezes, até que ela engravidou de seu parceiro. Aos meus olhos não tinha mais esperança pra Maria, porém Deus sempre nos surpreende. Grávida de algumas semanas a levamos para sua quarta e última clínica, onde ela permaneceu e nunca mais foi a mesma. “Eu não quero voltar pra favela, eu sou alguém, eu tenho valor, agora eu tenho minha filha, agora é diferente, eu quero ter uma vida diferente” disse ela com lágrimas nos olhos. Maria usava drogas desde os 8 anos de idade e hoje ela tem 27. Depois de 1 ano e 6 meses na clínica, Maria e sua filha arrumaram suas malas cheias não só de coisas mais de esperança e expectativa de um futuro melhor e foi para sua nova casa que ela mesma alugou. Hoje Maria tem um emprego, e sabe quem ela é em Deus. Ela tem valor e nunca é tarde para começar de novo.

Testemunho Oitão Preto

Acompanhamos uma família na comunidade, uma viúva que tem cuidado de sua irmã, que é deficiente, sua filha e seus 3 netos e ainda dá apoio ao filho que mora vizinho a sua casa. Ela sustenta a família com uma pequena venda em sua casa. Certo dia foi roubada por seu próprio filho que é alcoólatra, a tristeza invadiu seu coração, ela passou 3 dias chorando, isso gerou dores na cabeça e no corpo. Quando chegamos na comunidade, sua filha nos chamou chorando pois não sabia o que fazer, estava com medo de sua mãe morrer. Quando perguntamos o que ela estava sentindo, relatou que eram dores no coração, muitas dores na cabeça e no corpo. Sentimos de Deus de encoraja-la e declarar palavras de vida, e lembra-la de quem ela é em Deus, do que Deus já havia feito por ela. Ela chorou muito, acredito que naquele momento ela foi curada. Mesmo assim, Levamos ela ao médico, no caminho, essa senhora começou a conversar como se nada tivesse acontecido, começamos a sorrir na kombi, pois nos demos conta que ela não estava mais doente e sim curada.
Glorificamos a Deus é agradecemos pela cura.
Provérbios 17.22
O coração alegre é um bom remédio, mas o espírito abatido consome as forças.

Campo de refugiados- Grécia 2018

Durante nosso tempo no campo de refugiados conhecemos uma família vinda do Afeganistão. Uma americana que já estava no campo há alguns dias nos apresentou essa família e nos deixou com uma missão, entregar uma bíblia para uma das meninas da família, que estava aberta ao evangelho. Mas isso precisava ser feito discretamente para o restante da família não perceber, por conta da perseguição que ela poderia sofrer com isso. Um dia entramos na sua tenda e passamos tempo com a família, eles prepararam chá para nós, pintamos as unhas delas, foi um tempo muito bom.
Depois disso convidamos a menina para tomar um café conosco fora do campo e a família permitiu. Ela parecia um pouco apreensiva porque não costumava sair do campo por ser perigoso. Ela compartilhou conosco que não leu o alcorão por ser em Árabe, a língua dela é fārsi. Então, ela apenas sabia o que ouvia sobre o alcorão e suas crenças estavam baseadas nisso. Começamos a falar como Deus é pessoal! Ela achava tão distante a ideia de que podemos ter um relacionamento pessoal com Deus. Compartilhamos mais com ela e perguntamos se ela gostaria de receber “o livro” ela disse que sim, então entregamos e ela rapidamente guardou no bolso do casaco. Orem por ela, sabemos que Deus fará algo grande! Durante nossa viagem compramos algumas bíblias e “esquecemos”em lugares estratégicos pela Turquia. Acreditamos que pessoas podem ter encontros maravilhosos com Deus através da sua palavra.